036.A parábola a perola preciosa

Categorias: Doutrinarias,Mensagens

Texto: Mat. 13.45-46

                45. O Reino do Céu é também como um comerciante que anda procurando pérolas finas.

46.Quando encontra uma pérola que é mesmo de grande valor, ele vai, vende tudo o que tem e compra a pérola

Introdução: Proferida por Jesus a seus discípulos. Ele assemelha o Reino dos céus a uma pérola excelente, de tão grande valor que um homem vende todos os seus bens para adquiri-la.

Pérolassão gemas preciosas encontradas em conchas de ostras e de certos outros moluscos. Nem todas as pérolas são “excelentes”, contudo; algumas talvez não sejam de um branco translúcido, mas sim amarelas, ou talvez tenham uma coloração escura, ou talvez não sejam lisas. Entre os antigos no Oriente Médio, a pérola era prezada e trazia deleite a seu possuidor. Nesta parábola, o comerciante procurava pérolas; ele teve o discernimento de perceber o valor superior desta e dispunha-se a dar-se ao trabalho de tomar todas as providências necessárias e desfazer-se de tudo o mais a fim de adquiri-la.  Veja Lc 14:33; 33– Assim nenhum de vocês pode ser meu discípulo se não deixar tudo o que tem. Fl 3:8. 8E não somente essas coisas, mas considero tudo uma completa perda, comparado com aquilo que tem muito mais valor, isto é, conhecer completamente Cristo Jesus, o meu Senhor. Eu joguei tudo fora como se fosse lixo, a fim de poder ganhar a Cristo

Comerciante – a palavra grega refere-se a atacadista e não um revendedor ou caixeiro-viajante. Os atacadistas eram muito respeitados e até mesmo alguns sacerdotes foram reconhecidos como tais.

As pessoas tinham muita vontade de possuir uma pérola, não apenas pelo seu valor mas também por sua beleza. Consideravam um grande prazer manusear ou contemplá-la.

Naqueles tempos as pérolas eram retiradas das costas do Mar Vermelho ou da Grã- Bretanha (Inglaterra), mas um comerciante seria capaz de percorrer os mercados do mundo todo para encontrar uma pérola que excedessem beleza.

A pérola natural, perfeita- só 1 em cada 50 mil ostras. As pérolas populares, esféricas, são raras mesmo em culturas de pérolas.

A descoberta de uma perola perfeita e a mais cara foi descoberta por mergulhadores persas, em 1628, tem o formato de uma gota com uns 7 cm de comprimento por uns 5 cm, e é considerada a maior pérola natural já encontrada.

Ladrões de sepultura roubaram a pérola do túmulo de Ch’ ien Lung, imperador da Manchúria, em 1799, uns 100 anos após sua morte. A trajetória desta pérola permanece um ministério até que ela reaparece, 18 anos mais tarde, em Hong Kong, como penhor de um grande empréstimo não pago. Depois disso, um comprador não identificado de paris comprou a pérola por um preço desconhecido.

Representações: o negociante: nós. Todos aqueles que são negociantes da fé: estão buscando a Deus, procurando a melhor pérola, Jesus Cristo, estão analisando o que as igrejas falam, recebem estudos bíblicos, estudam fielmente a palavra de Deus/ a pérola: o Salvador, e sua verdade.

O mercador era conhecedor de pérolas, e se propunha a comercializar só as mais finas. Assim como ele, há muitas pessoas que se dão conta de que lhes falta algo e buscam anelantes a satisfação de suas inquietações espirituais.

A pérola: nada há de maior valor que Cristo, e nada devíamos buscar com maior diligência do que a Ele. Por outro lado, nada há de maior valor aos olhos de todo o Céu do que os seres criados de todo o universo.

Preciosa: o tamanho, a forma, e o brilho da pérola lhe garantem seu real valor. A perfeição de caráter e a plenitude de Seu amor garantem a Cristo sua eterna preciosidade. O comerciante deve Ter experimentado enorme satisfação ao encontrar tal pérola. Da mesma forma sente-se aquele que encontra Jesus, pois nEle acha resposta todos os anelos de seu coração, o perfeito caminho de sua vida, a meta de sua existência, o maior tesouro que poderia encontrar.

Vendeu tudo: a paz com Deus custa tudo o que o homem tem, mas vale infinitamente mais. Alguns devem pagar o preço do orgulho, da ambição e de seus maus hábitos. O homem compra a salvação pelo preço de coisas que em si carecem de valor, que são nocivas. Mas nada perde nesta transação.

Lição: essa parábola fala de pessoas que procuram diligentemente o Salvador. Essa Salvador vale muito mais do que tudo o que a pessoa possa ter. mas se não há forma de poder comprar a salvação – Rom. 3.21-28, por que temos que renunciar a tudo para consegui-Ia? Pelo mesmo motivo que o jovem rico: nossas posses nos dominam. Controlam nossa vida, constituem nosso Deus, lugar que somente Deus pode ocupar em nosso viver.

* Teremos coragem de entregar nossa saúde, nosso carro, casa, dinheiro, amigos, programas de TV, pensamentos egoístas, maus sentimentos e até laços de amizade se Cristo nos pedir?

* O que significa “vender tudo o que possuímos”?

* Algumas pessoas diriam que o preço desse tesouro era abusivo. Mas os personagens das parábolas foram muito mais felizes depois de encontrá-lo, do que antes. Mencione alguns exemplos das recompensas que podemos ter hoje.

* Quanto vale Deus para você?

Autor:Pr. Adiel de Santana

Presidente da Igreja Batista Emanuel em Alagoinhas e Bacharel em Teologia no Seminário teológico Batista do Nordeste

Deixe uma resposta