047.A parábola As ovelhas e os cabritos

Categorias: Doutrinarias,Mensagens

012

(Mt 25:31-46). 

 Conforme se diz nos versículos 31, 32, 41 e 46 de Mt 25, o que se ilustra aqui é a separação e o julgamento das pessoas das nações, quando chega o Filho do homem em sua glória. Esta parábola faz parte da resposta de Jesus à pergunta de seus discípulos a respeito do ‘sinal de sua vinda e da terminação do sistema de coisas’.  Mt 24:3.
Ovelhas e cabritos geralmente pastam juntos no Oriente Médio, e o pastor facilmente identifica os dois tipos de animais quando quer separá-los. A referência de Jesus a cabritos nesta parábola não é um descrédito a animais desse gênero. (No anual Dia da Expiação, o sangue de um bode era usado para fazer expiação pelo pecado em favor de Israel.) Assim, os cabritos meramente representam uma classe de pessoas, e as ovelhas representam outra classe. A “direita”, onde as “ovelhas” são colocadas, é um lugar de honra. (At 2:33; Ef 1:19, 20) A “esquerda”, onde são colocados os “cabritos”, representa um lugar de desonra. (Veja Ec 10:2.) Note que as “ovelhas”, que são colocadas à direita do  Filho do homem, são indicadas como diferentes dos “irmãos” de Jesus Cristo, a quem elas fizeram atos de bondade.  Mt 25:34-40; He 2:11, 12

Autor:Pr. Adiel de Santana

Presidente da Igreja Batista Emanuel em Alagoinhas e Bacharel em Teologia no Seminário teológico Batista do Nordeste

Deixe uma resposta